Desatinos...

Este é o meu terceiro lar, meu refúgio... Onde juntoletras e tento traduzir sentimentos. É um lugar de saudade, pois sempre falo com uma certa dose de nostalgia, na verdade sou um pouco antiquada com ares de pós-moderna...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Eu voltei, mas esqueci algo por lá...

De todos os retornos e despedidas, essa última volta à realidade e ao meu “mundinho” não será possível, pelo menos não completamente... Uma parte de mim ficou com ele e não falo apenas do amor romântico e essa idéia de necessitar um do outro para encontrar o riso bobo, a felicidade num beijo e no aperto de mão...

Sim, isso tudo conta muito.

Mas o que também ficou lá por São Paulo foi minha vontade de conquistar coisas novas. Uma vida nova que naturalmente terá mais alegria e prazer ao lado dele.

Eu o amo, amo muiiito e é humanamente. Sim, humanamente porque essa história de incondicionalmente é pura balela. De forma humana você enxerga e assume os erros, os defeitos e aprende a contorná-los com uma boa conversa, algumas lágrimas, explosões de raiva, palavras (mal)ditas e por fim uma reconciliação que pode ser intensa de paixão ou calma com afagos na nuca e um ombro protetor.

Sinto que passamos da fase de idealizações e de esconder um do outro o que não gostamos. Sim, me sinto pronta pra dividir e somar com ele uma nova vida. Sei que vou precisar ficar sozinha de vez em quando, porque em alguns momentos eu me basto...

Preciso dizer que prefiro a companhia da minha amiga Rita quando vou fazer compras do que a dele, pois seu desconforto me incomoda. Além disso, ela sempre me leva às lojas com descontos legais...

Preciso que ele entenda que sou antiquada para algumas coisas e não suporto a voz do GPS ditando caminhos...

Preciso que ele compreenda que dificilmente vou praticar algum esporte radical, pois não gosto de sofrer e desafiar a gravidade. Além disso, sou medrosa e tenho pensamentos trágicos...

Preciso também que ele aceite ou saia de perto quando eu estiver insuportável devido aos hormônios.

Preciso que ele evite me colocar em situações em que esses hormônios e uma dose de irritação me dominam, principalmente se eu estiver em algum local gripada, com pessoas fumando e som péssimo. Se nesse mesmo local o banheiro for fedido, a situação só tende a piorar...

Mas eu preciso muito mais dele perto de mim. Dos sorrisos bobos, do abraço matinal que me despertava a preguiça, de ficar acordada de madrugada assistindo seriados e comendo pipoca... de fazer guerras de cócegas, dos inúmeros beijos e sussurros.

Eiiii o lugar da sua mão é segurando a minha...
Preciso do seu abraço e do seu amor.

Saudades

Um comentário:

7uto disse...

meiga, miga... feliz por ti.