Desatinos...

Este é o meu terceiro lar, meu refúgio... Onde juntoletras e tento traduzir sentimentos. É um lugar de saudade, pois sempre falo com uma certa dose de nostalgia, na verdade sou um pouco antiquada com ares de pós-moderna...

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sobre a amizade

Tratado de amizade deveria ser escrito todos os dias, ter a cumplicidade certa para não beirar ao exagero, ter palavras de conforto e gritos de alegria para os momentos de explosão. Esses momentos em que as lágrimas escorrem e mesmo que a pessoa não tenha nada a dizer, sua presença e apoio funcionam como escudos.

O tratado de amizade pode ser calado quando as palavras forem desnecessárias. Deve ser seguido sem que haja imposição ou culpa. De todos os amores, a amizade é a que mais me completa, esse amor que é todo-alma e carinho, esse amor que não exige nada e pode dizer verdades , mesmo que elas doam. No amor de amantes, as verdades podem ser inconvenientes e se tornam uma arma contra quem a esconde. Com amigos a verdade é mais maleável.

Eu dou minha verdade, minha profunda verdade aos poucos amigos. Os mais caros podem até estar longe, mas seguem comigo... De todos os meus amigos, minha irmã é a mais presente. Não é só minha irmã, é a amiga que está sempre ali, pronta a me abraçar e me apoiar. Ela é diferente, não entende muita coisa que sinto, não sabe muitas coisas que faço, mas ela respeita esse meu espaço.

Com meus amigos de vida, os que eu escolhi ao longo do tempo, duas são meu equilíbrio. Com elas sou mais forte e segura. Gosto da fúria de Kate, sua cólera de querer enfrentar o mundo e bater em quem ousar machucar as pessoas queridas, as mais caras pra ela... Como tenho sorte de estar guardada nesse círculo da super-kate, me sinto protegida com suas palavras. Gosto da serenidade de Dani, do conselho sempre certo, atento e compreensivo. Da cumplicidade que não encontra barreira no tempo, nem na distância.

A todos os meus amigos, os que não citei, sintam-se abraçados!

Um comentário:

7uto disse...

sempre encontro nas suas palavras um sentimento muito meu... foi assim que acho te senti tão próxima e verdadeira. Como pode? Nem quero saber, mas nos senti abraçados.
(sorrisos)