Desatinos...

Este é o meu terceiro lar, meu refúgio... Onde juntoletras e tento traduzir sentimentos. É um lugar de saudade, pois sempre falo com uma certa dose de nostalgia, na verdade sou um pouco antiquada com ares de pós-moderna...

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Plano de Felicidade Imediata

Banksy

































O tempo roubou minha vontade de escrever sobre as coisas simples. Minto. Não é bem vontade que eu queria dizer. A vontade é sufocada pelo tempo que as obrigações me tomam. E obrigação é uma palavra que nem deveria estar aqui, mas antipática surge assim mudando o tom do que deveria ser belo...

Tantas coisas aconteceram desde que escrevi aqui pela última vez. Dei start num Plano de Felicidade Imediata, compartilhado em ampla sintonia com meu namorado. Em pouco tempo estaremos juntos [firmeza no pensamento].

Outra novidade é que depois de anos-luz sem praticar nenhum exercício físico, estou fazendo hidroginástica e está sendo ótimo. Minha turma é formada em sua maioria por idosos e eu me sinto quase uma atleta em meio aos velhinhos. Eles são bem alegres. Já não sinto dores no corpo, tô mais disposta e mudei a alimentação. Não espero resultados rápidos, mas sim eficientes.

Aprendi a esperar o tempo certo das coisas e a não me revoltar com o que não acontece na medida da minha vontade. Para sossegar a agonia da espera, basta encaixar outras coisas no que nos causa impaciência. Ter esperança em dias melhores pode soar clichê, mas é algo imensamente prazeroso.

Sabe, a cada dia me surpreendo com a capacidade que meu amor tem de se reinventar. Foi em meio a muita dor que encontrei no sorriso uma forma de me reerguer, rir da própria dor pode parecer meio doido, mas traz mais leveza e ajuda a recomeçar. Eu chorei tudo que tinha que chorar, eu sorri em meio a muitas lágrimas, eu consegui enxergar o que realmente importa, eu reconquistei o meu amor.

Eu sei que algo muito importante está prestes a acontecer. Estou instigada com as mudanças que chegarão logo após a primavera. Felicidade boa é essa que sinto agora.

3 comentários:

O turista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Abstrações disse...

Felicidade boa é essa que eu sinto agora.. Tenho tanto orgulho de tê-la como minha mulher..
São tantos os adjetivos que me perco ao pensar neles..
Nosso amor é tão leve que voa como a Brisa em suas palavras-carinho..
Me lembro das lagrimas, me lembro de sofrer muito e me lembro das risadas em meio a tanta dor.. Elas foram a ponto final e o paragrafo da nossa nova vida.. Chorei ao ler e lembrar, e novamente sorri pensando em ti..

Eva Bethânia disse...

lindo o amor de vocês e pode ter certeza que abençoado tb ... bjs