Desatinos...

Este é o meu terceiro lar, meu refúgio... Onde juntoletras e tento traduzir sentimentos. É um lugar de saudade, pois sempre falo com uma certa dose de nostalgia, na verdade sou um pouco antiquada com ares de pós-moderna...

domingo, 9 de agosto de 2009

Ao pai dos meus filhos

Dos filhos que ainda não vieram. Você que apareceu em minha vida e não ficou ao meu lado, está distante, muito longe...Você que ainda é somente filho, que vive um sonho juvenil... Será que você vai ser o pai dos meus filhos?

O tempo está engolindo o plural. Logo, logo terei que dizer apenas filho ou filha. Meu bebê (que ainda não existe), me perdoe por não estar junto dele, perdoe seu pai por não estar aqui comigo, por não te dar a metade que junto com a minha metade, fará seu todo... Não é fácil deixar de ser apenas filho.

Meu bebê, não pense que sou uma mãe teimosa... Não penso em você sem a parte dele e sei que um dia você vai me agradecer por ter lhe dado uma metade tão preciosa. Sei que, apesar dele se comportar apenas como filho, ele vai ser um todo pai, desses que vai te fazer sentir protegido só por estar perto...

Meu bebê, eu também sou apenas uma filha e saiba que como filha, vivo uma angústia que me apavora e que de certa forma retarda sua vinda...

Quero tanto que você conheça meu pai, ou melhor que ele te conheça... Saiba que na maioria das vezes não podemos ter tudo, que ter coragem para abrir mão de algo é muito difícil, que ceder é uma forma de negociar aquilo que não queremos...

Ás vezes tenho medo que você não venha...

Meu bebê, saiba que eu quero muito ser sua mãe.

PS.: esse texto tinha a pretensão de ser uma homenagem aos pais... acho que se perdeu quando olhei pro meu umbigo.

3 comentários:

Adelaide disse...

Encantei, você esta gravida querida??
EStive ausente, pro falta de criatividade para escrever, mas agora voltei.

Acho que você não lembra de mim, mias eu sou a Amiga da Marialu(fotografa), te passei um e-maial solicitando o endereço desses seu novo blog^^


bjitos

Ancorada disse...

Oiii

Não estou grávida não. É só uma vontade prenhe que ainda hei de dar a luz.

No Mundo da Lua disse...

Que lindo!!! Fiquei muito emocionada!!!
Esse tipo de pensamento rondava minha cabeça, mas parei de pensar. Prefiro viver o hoje e colher os resultados que forem surgindo. Sabe-se lá quando chegará minha vez de ser mãe, né?
Apesar de meu amado estar bem mais perto de mim do que o seu de você, parece que é a mesma distância. Nunca sei quando nos veremos.
Como é difícil ter que aguentar essa terrível saudade que atormenta o coração!!!